Arquivos

Votação
 Dê uma nota para meu blog

Outros links
 UOL - O melhor conteúdo
 BOL - E-mail grátis




Sociologia Independente
 


Chutes na bunda matam policial e vereador em revolta popular

 

Foi duramente condenado pelo relatório da ONG Paz para todos, o que fizeram com o policial Vasco Sentinela e com o vereador da cidade de Telhado Azul, Alcindo Laranja.

O terceiro denunciado no esquema de corrupção, o comerciante Severo Paulada Doce, desapareceu. Suspeita-se que ele tenha sido morto, seu corpo queimado com o Audi 2001 e prensado no desmanche do cunhado do delegado. Até o momento, porém, não há qualquer confirmação.

As imagens mostradas pela televisão local não deixam dúvidas sobre o esquema que desviava verbas das merendas escolares. O povo revoltado se empolgou com a idéia do mecânico Paulo Soares, da Mecânica Paulão e, ao invés do linchamento, o sugerido foi acatado.

Sentinela, o policial, e Laranja, o vereador, foram levados por um grupo de 40 moradores para o centro do campo municipal de futebol. Suas mãos foram atadas e a invenção do mecânico Soares presa aos seus corpos.

Trata-se de uma cinta de couro, daquelas largas usadas em academias de ginástica, com um sistema de hastes e pequenas roldanas que sustentam uma bota. Sim, uma bota. O mecanismo funciona de uma forma que a cada passo dado pelo aprisionado um pontapé é dado em seus traseiro.

Cerca de 3 mil pessoas foram ao estádio municipal de futebol para presenciar a humilhação dos acusados. Aos gritos de "pega ladrão", quatro cães vira-latas foram soltos e atiçados para atacar os dois que fugiam pelo gramado levando chutes e mais chutes em suas nádegas. Após 5 minutos, Laranja caiu e foi severamente agredido por três dos cães. Sentinela resistiu mais 4 minutos até que tropeçou e bateu sua cabeça na trave, morrendo no campo devido ao forte traumatismo.

Laranja foi levado ao hospital mas não resistiu aos ferimentos, entrando em óbito às 22 horas.

Segundo o porta-voz da organização Paz para todos, Lauro Anilhas, a revolta popular feriu os preceitos dos direitos humanos e não deve servir de exemplo para aqueles que acreditam em fazer justiça com as próprias mãos.

Uma queima de fogos de artifício foi promovida pela maior rede de supermercados da região. O proprietário da rede foi procurado pela imprensa mas não quis se pronunciar.

 

 

6317

 

 



Escrito por farelomartinez às 07h01
[] [envie esta mensagem
] []



 
  [ Ver arquivos anteriores ]